GMV participa no evento de comemoração do X aniversário da IMI

GMV participa no evento de comemoração do décimo aniversário da IMI, apresentando os projectos Harmony e MOPEAD

Iniciativa de Medicamentos Inovadores (IMI) foi constituída há dez anos para melhorar a saúde dos cidadãos europeus acelerando o desenvolvimento e o acesso dos pacientes a medicamentos inovadores, particularmente em âmbitos onde existe uma necessidade médica ou social não satisfeita. A IMI é a maior associação público-privada (PPP) do mundo em ciências da vida. É formada pelos principais atores envolvidos na investigação da assistência na saúde: universidades, centros de investigação, empresas, organizações de pacientes, reguladores de medicamentos da União Europeia (representada pela Comissão Europeia) e pela indústria farmacêutica europeia (representada pela Federação Europeia de Indústrias e Associações Farmacêuticas - EFPIA).

A GMV, como líder tecnológica de dois projetos IMI, Harmony (doenças do sangue) e MOPEAD (Alzheimer), participou neste evento em que se apresentaram os resultados dos diferentes projetos impulsionados pela Iniciativa em áreas diversas como o cancro, a resistência aos antimicrobianos, Alzheimer, saúde digital ou ébola.

Adrián Rodrigo, Business Solutions - Smart Health da GMV, representou a empresa e partilhou o trabalho realizado no âmbito do projeto MOPEAD (Models of Patient Engagement for Alzheimer's Disease). Por um lado, trata-se de uma plataforma web para captar, online, cidadãos com risco de virem a sofrer problemas cognitivos, entre eles a doença de Alzheimer. Na sua conceção combinaram-se estratégias de marketing online e conceitos como usabilidade e analítica avançada. A plataforma “Citizen Science”, liderada pela GMV, está concebida para que diversos segmentos da população tenham acesso a ela com os seus meios de busca quando se interessam por conceitos relacionados com os cuidados inerentes à memória, vida saudável ou Alzheimer.

A plataforma também oferece conteúdos formativos sobre doença e explica o objetivo do projeto MOPEAD, convidando o cidadão a participar nele. Por meio de diferentes testes cognitivos online, disponíveis na plataforma, quem tiver idades compreendidas entre os 65 e os 85 anos, poderá ser avaliado, determinando-se até que ponto poderá padecer de Alzheimer.

Por outro lado, para reunir e processar os dados obtidos, a GMV desenvolveu uma aplicação inteligente que gera fontes de dados padronizadas e de alta qualidade, destinadas a ajudar na tomada de decisões sobre as diferentes estratégias a implementar. Estas fontes de dados de alta qualidade, introduzidas na plataforma Big Data, produzirão resultados e provas que servirão para documentar publicações, combinando e enriquecendo os dados, analisando eventos e convertendo os dados obtidos em provas.