GMV no MIVAC - Os novos horizontes do sector automobilístico

Em 1769 já circulava pelas ruas da capital francesa um primeiro veículo de autopropulsão a vapor, graças à criação de Nicolas-Joseph Cugnot. No início do século XX, a utilização do automóvel começou a arrancar em França e nos Estados Unidos, tendo cabido a Henry Ford a revolução no setor com a criação da linha de montagem. Desde então o automóvel, tal como hoje o conhecemos, tem passado por modificações nos seus materiais, componentes, potência, formas, conceção, etc.

Atualmente já se fala de nova mudança que vai reconfigurar todo o mercado. Trata-se do automóvel conetado e autónomo. Muitos são os avanços alcançados para melhorar a condução e evitar acidentes, como é o caso dos sistemas de travagem ou de deteção do contexto. O automóvel conetado vai mais além e, com o apoio de tecnologias que lhe dão conetividade, propõe a implementação de uma grande variedade de serviços cujo objetivo consiste em melhorar a segurança, a eficiência na condução, o conforto e a experiência dos ocupantes do veículo.

MIVAC I

Por outro lado, o veículo autónomo aproveita a utilização das mais avançadas tecnologias para o dotar de funções que permitam ao condutor reduzir a carga activa na tarefa de conduzir. A sua aparição no mercado será gradual e contará com a integração progressiva de diferentes níveis de automatização. A situação actual aponta para uma realidade que se concretizará em curto prazo e que revolucionará o sector automóvel.

Os passos na direção do automóvel conetado e autónomo são cada vez mais rápidos, necessitando de perfis orientados para esta área. Assim, como resposta a esta procura, inaugura-se no próximo ano escolar a primeira edição do Mestrado em Engenharia de Veículos Autónomos e Conectados em que a GMV terá um papel ativo por meio da realização de sessões.

Este programa formativo, desenvolvido pela Universidade Politécnica de Madrid (UPM) e pelo Instituto Universitário de Investigação Automóvel (INSIA), tratará dos consequentes aspetos relacionados com a engenharia dos veículos, da sua gestão no sector e do impacto sócio-ambiental, entre outros temas. A sua carta de apresentação são os 25 anos a ministrar o Mestrado em Engenharia da Autopropulsão e mais de 20 anos de experiência em Sistemas Inteligentes de Transporte.

A GMV estará presente no plano de formação e colaborará com matérias relacionadas com a telemática, sistemas ITS cooperativos e aplicações do veículo conetado e autónomo. Dar-se-á especial ênfase aos casos práticos em que se implementaram as tecnologias onde a GMV tem vasta experiência, como o posicionamento crítico de alta precisão com integração para veículos autónomos, os aspetos relacionados com a cibersegurança do veículo autónomo e conetado, assim como as soluções tecnológicas concretas para aplicações neste tipo de veículos.