GMV desenvolve ubic, tecnologia para levar o smartphone à nuvem

GMV desenvolve ubic, tecnologia para levar o smartphone à nuvem

Como preâmbulo ao Mobile World Congress, a multinacional espanhola GMV deu a conhecer o ubic, um desenvolvimento que permite dispor de um Android virtual em qualquer smartphone com as vantagens que engloba, tais como segurança, gestão e versatilidade. ubic é o resultado de um projecto de I+D+i desenvolvido com a colaboração da Corporação Tecnológica de Andaluzia Corporación Tecnológica de Andalucía (CTA) e da Universidade de Sevilha (Universidad de Sevilla).

Quanto à segurança, ubic oferece uma solução para protecção das informações residentes no telemóvel (nenhum dado fica armazenado no smartphone), protecção contra fuga de dados e usurpação de identidades. Do ponto de vista da gestão, ubic permite uma gestão maciça de smartphones virtuais, uma vez que se instala sobre uma arquitectura cloud, optimizando o hardware e o software, utilizando e permitindo diversas configurações de smartphones relativamente à memória, rendimento e funcionalidades. No que toca à versatilidade, com o ubic é possível desenvolver e testar Apps, instalar e desinstalar quantas vezes se quiser, dispor de diferentes versões de Android, etc. São funcionalidades que fazem do ubic o aliado ideal para programadores.

A tecnologia desenvolvida permite que não haja dados no smartphone do utilizador, que todos os seus sensores (giroscópio, GPS, câmara, bluetooth, etc.) funcionem de maneira natural e que o armazenamento e a potência do smartphone sejam tão grandes como desejado.

A responsável técnica pelo sector TIC na CTA, Isabel Hormigo, afirma que "um dos maiores avanços na arquitectura TI dos últimos anos é a virtualização, que já alcançou um importante grau de maturidade no que toca a servidores, redes e até à virtualização de armazenamento (armazenamento definido por SW)”. Na sua opinião, o projecto desenvolvido pela GMV “representa um claro avanço no âmbito da virtualização, neste caso do sistema operativo móvel, incorporando assim as suas vantagens aos sistemas operativos móveis.”

A tecnologia desenvolvida pela GMV é especialmente útil para a gestão de smartphones empresariais utilizados pelos empregados, porque melhora a segurança e a privacidade. Reduz também o consumo de recursos do telemóvel físico e permite administrar a instalação e gestão de aplicações. Tudo isso se faz sem necessidade de contacto físico com o dispositivo do utilizador, podendo até este ser particular (não facultado pela empresa), como sucede com as políticas de utilização do tipo BYOD (Bring Your Own Device).

O "dispositivo móvel virtual", resultado do trabalho de inovação empreendido pela GMV, melhora a segurança da empresa e do empregado. Isto deve-se ao facto de as aplicações instaladas na interface virtual não terem acesso aos dados locais dos telefones físicos dos utilizadores e vice-versa. Desta forma, protegem-se as informações da empresa perante ameaças como o roubo de telemóveis de empregados, evita-se a fuga de dados através dos telemóveis ou a usurpação de identidades. Por sua vez, reduz-se o consumo de recursos do telemóvel (memória, CPU e armazenamento secundário) uma vez que as aplicações se executam nos servidores e não no dispositivo fixo.