GMV consegue excelente resultado no programa EDIDP

GMV ficou como adjudicatária de quatro dos dezasseis projectos seleccionados pelo Fundo Europeu da Defesa no âmbito da primeira convocatória do Programa EDIDP. O Programa de Desenvolvimento Industrial do Sector da Defesa (EDIDP na sua sigla em inglês) tem dois anos de duração e destina-se a melhorar a competitividade da indústria da defesa da União Europeia, contribuindo assim para a sua autonomia estratégica.

O programa tem como objectivo apoiar os esforços da indústria de defesa da UE no desenvolvimento de equipas e tecnologias através do co-financiamento da UE. Conta com um orçamento de 500 milhões de euros para 2019 e 2020 (245 milhões de euros para 2019 e 255 milhões de euros para 2020). Os quatro projectos em que participa a GMV representam um total de 155 milhões de euros, mais de 50% do orçamento total desta primeira convocatória do programa EDIDP. Todos eles se incluem na Cooperação Estruturada e Permanente em matéria de Defesa (PESCO) e são projectos estratégicos para a União Europeia.

EDIDP

A GMV centrou a sua participação em áreas onde acumula alto nível de conhecimento e grande experiência internacional, o que contribuiu para que tivessem sido seleccionadas todas as propostas em que participou. Os projectos adjudicados centram-se no desenvolvimento de capacidades de comando e controlo, navegação, veículos não tripulados e ciberdefesa, sendo os seguintes:

  • O Sistema Europeu de Comando e Controlo Estratégico (ESC2) que reforçará a capacidade de comando e controlo da UE para a sua participação em missões internacionais conjuntas que envolvam os seus Estados-Membros. A GMV está envolvida desde 2016 no sistema de comando, controlo e informações da UE (EUCCIS), desempenhando um papel fundamental na evolução deste sistema.
  • O projecto GEODE para desenvolver o sistema de posicionamento, navegação e sincronização (PNT) para aplicações de defesa, baseado no serviço público regulado (PRS) do sistema Galileo, em que a GMV participa há anos como actor-chave na sua utilização em vários domínios. A GEODE Espanha desenvolve os sistemas de navegação para utilização naval, incluindo receptores PRS, sendo a GMV responsável pelas funções de processamento de sinal, solução de navegação e provisão de tempos.
  • O Sistema Integrado Terrestre Não Tripulado (iMUGS) que explora novos desenvolvimentos relacionados com a condução e coordenação de operações de plataformas tripuladas e não tripuladas (Manned-Unmaned Teaming - MUT), incluindo enxames. Este sistema permitirá que os Estados-Membros utilizem veículos não tripulados em funções de logística e ISR (Intelligence, Surveillance and Reconnaissance), reduzindo a carga e aumentando a segurança das tropas. A GMV será coordenadora da componente de comando, controlo e interoperabilidade C4ISR, contribuindo para o projecto com a sua experiência em sistemas C2 terrestres e interoperabilidade JISR (Joint Intelligence, Surveillance and Reconnaissance).
  • O projecto PANDORA para melhoria da capacidade de ciberdefesa da UE através de uma solução para detecção e resposta a ameaças, permitindo o intercâmbio de informações relevantes entre os Estados-Membros. A GMV participará na implementação da plataforma de software para a monitorização da situação e intercâmbio de informações entre agências e estados.

Com este resultado, a GMV posiciona-se como actor fundamental para a segunda fase do Fundo Europeu da Defesa que começará em 2021 e que incrementará significativamente o investimento da Comissão Europeia e a colaboração entre os Estados-Membros em programas de defesa.