GMV PERANTE A EMERGÊNCIA PROVOCADA PELO COVID-19

COVID-19

Desde o início da crise provocada pela pandemia do COVID-19, a GMV tem vindo a monitorizar de perto a sua evolução e seguido as recomendações das autoridades de saúde internacionais, nacionais e locais. Em consequência, tem vindo a activar gradualmente uma série de medidas preventivas com o objectivo de assegurar a saúde dos empregados, colaboradores e suas famílias, o que até à data não a impediu de continuar a funcionar com quase completa normalidade.

Perante a gravidade da evolução da situação mundial que a pandemia assumiu em princípios de Março, com a declaração do estado de alarme em Espanha (Real Decreto 463/2020 de 14 de Março) e embora no dia 13 de Março a empresa não tivesse registado nenhum caso positivo de contágio em nenhum profissional, em nenhuma das suas delegações e filiais internacionais, decidiu-se dar mais um passo nessa data e activar o Plano de Continuidade de Negócio COVID-19, aplicável a todas as sedes da GMV em todos os países em que está presente. O Plano incluía uma série de medidas destinadas a assegurar a saúde dos empregados, colaboradores e suas famílias, contribuindo de forma responsável para o esforço que toda a sociedade deve fazer no sentido de refrear a escalada do vírus em todas e cada uma das regiões em que a GMV opera.

As medidas incluem a restrição de viagens e reuniões, assim como o teletrabalho das pessoas que podem realizar remotamente as suas tarefas. Nos casos em que é necessária e mesmo imprescindível a presença física dos profissionais para garantir a continuidade das operações, o Plano inclui medidas específicas que possam garantir a cobertura do serviço mínimo requerido.

Desde o início da crise que a GMV continua consciente da grande responsabilidade para com os seus clientes, sendo algo em que está firmemente comprometida. Graças à aplicação do plano de continuidade, no dia 13 de Março, praticamente realizaram-se por via remota todas as actividades da GMV em todas as sedes internacionais e em todos os países em que está presente, o que lhe permitiu prosseguir com os seus projectos e serviços aos clientes em quase total normalidade, salvo nos casos em que as autoridades impuseram restrições que tornaram impossível avançar com actividades que requeriam a deslocação de pessoal às instalações da empresa ou às dos clientes.

Considerando a evolução da pandemia, todos os países estão a preparar uma redução progressiva das restrições, cabendo também à GMV um regresso gradual aos seus escritórios em todo o mundo, garantido assim a segurança de todas as pessoas da empresa. Levando tudo isso em conta, estabeleceu-se o dia 22 de Junho como data de início deste novo período, prevendo-se que inicialmente dure até fins de Agosto.

Os fundamentos para este primeiro passo baseiam-se no respeito pelas recomendações das autoridades públicas, no máximo cuidado com as medidas de segurança no local de trabalho, garantindo a distância social, evitando a acumulação de pessoas em áreas comuns e organizando o pessoal em três grupos: o grupo denominado «4 + 10», como passo-chave para regressar a uma situação normal, mantendo um máximo de 50% de ocupação das instalações; o pessoal que vai ao escritório a tempo inteiro, motivado pela necessidade de realizar o seu trabalho nas instalações da empresa; e finalmente as pessoas que continuarão a trabalhar remotamente. Os diferentes esquemas adaptar-se-ão nos diferentes países onde a GMV tem presença.

Com a colaboração e compromisso de todos, a GMV continua convencida de que superará esta grave crise com êxito. A todas as pessoas afectadas, a GMV deseja também transmitir os seus votos de pronta recuperação e manifestar o seu agradecimento às pessoas que durante todo este tempo estiveram na primeira linha, assim como aos seus clientes, fornecedores e obviamente aos seus empregados.