O impacto da digitalização na internacionalização e na gestão de marca

GMV colabora no relatório sobre o estado da Marca 4.0 no Fórum das Marcas de Renome

O Fórum das Marcas de Renome, em colaboração com o ICEX, ICEMD e ESIC, publicou recentemente um relatório sobre o estado da Marca 4.0. Trata-se de um conceito relacionado com a oportunidade que a tecnologia oferece para nos adaptarmos à nova realidade da economia digital, transformando a cultura e a forma de nos relacionarmos com os diversos actores envolvidos.

O relatório reúne as conclusões obtidas em diferentes sessões com peritos em todos os âmbitos da transformação digital para que sirva como guia para se conseguir o máximo aproveitamento da transformação digital na gestão da marca e na internacionalização das empresas. Entre os peritos colaboradores contavam-se María José Germán, Adjunta da Direcção de People Strategy and Culture Team da GMV, e Julio Vivero, Business Partner de Mercados Internacionais da GMV.

Em decorrência da sua experiência em Cibersegurança, Julio Vivero colaborou no capítulo do relatório sobre aspectos legais e Cibersegurança. Foi um capítulo em que se comentou a necessidade de proteger os domínios, supervisionar as utilizações da marca nas redes sociais, etc. além dos segredos empresariais e dos dados dos clientes, para que a segurança seja uma vantagem competitiva numa empresa. Entre outras, também se referiu a necessidade de colaboração entre departamentos da empresa para proteger e dar resposta coordenada aos conflitos, à consciencialização de empresários e à formação dos empregados, aludindo-se à ideia de se criar um protocolo de prevenção e de actuação no caso de ataques, assim como à clara necessidade de investimento em Cibersegurança na mesma proporção em que o desenvolvimento de negócio de uma empresa dependa da tecnologia.

Por seu lado, María José Germán contribuiu com a sua experiência sobre a marca de uma empresa como empregadora, concretamente na parte de atrair e fidelizar o talento internacional através de ferramentas digitais. Neste caso, comentou-se a necessidade de se criar uma marca de talento entre os candidatos e os próprios empregados, utilizar a experiência com o cliente para melhorar a experiência de candidato, cuidar do posicionamento da marca em diferentes canais (especialmente digitais e sociais), potenciar e comunicar os valores diferenciais e reais da empresa e adaptar a capacitação de talento para a expansão internacional em cada projecto.

Em suma, é inquestionável o impacto da digitalização na economia, na realidade das empresas e, por conseguinte, nas nossas vidas. A Marca 4.0 faz muito mais do que usar as novas tecnologias ou do que ter uma presença online, uma vez que se trata de um desafio sobre a maneira de compreender a própria essência dos negócios. Quais são as vantagens desta mudança? Facilita a colaboração interna, melhora a relação com o cliente, permite a adaptação à mudança e ajuda a incrementar as vendas.

TRANSFERIR RELATÓRIO