GMV esteve no jantar de gala da celebração dos 50 anos de história do ESOC

O ESOC (Centro Europeu de Operações Espaciais), com sede em Darmstadt (Alemanha), serve a Europa há meio século como porta de saída para o espaço. Em 2017 o ESOC celebrou os seus 50 anos de existência e uma longa história de sucessos no espaço. Assinalando oficialmente o aniversário da sua inauguração, no passado dia 13 de Novembro o Centro ofereceu um jantar de gala para celebrar o 50º aniversário do controlo de missões no Centro Europeu de Operações Espaciais.

ESOC 0

Os presentes neste evento exclusivo representavam cinco décadas da história do ESOC. Entre os cerca de 100 convidados encontravam-se vários ministros e vice-ministros alemães, a Direção-Geral da Agência Espacial Europeia, assim como todos os seus diretores atuais e passados. Jorge Potti, Diretor-Geral de Espaço, foi um dos convidados para este evento extraordinário que reflete a paixão e o espírito do ESOC e onde não apenas se comemorou a história da organização como também se reuniram todos os que de alguma maneira contribuíram para a sua trajetória.

ESOC I

A sólida e longa relação entre a GMV e o ESOC remonta a 1985, data em que a GMV obteve o seu primeiro contrato para a prestação de serviços de análise de missão para o Centro de Operações da ESA. A este contrato seguiram-se muitos outros projetos por meio dos quais a GMV conseguiu tornar-se a contratada número um do ESOC em Análises de Missão, Dinâmica de Voo, Navegação e Sistemas de Controlo de Missão. Além disso, a GMV é atualmente fornecedora do ESOC em sistemas de simulação, software de estações terrestres, operações e lixo espacial, o que comprova a firme relação entre ambas as organizações.

Desde a sua inauguração, no dia 8 de Setembro de 1967, as equipas do ESOC operaram com 77 naves espaciais de diversa natureza, desde satélites meteorológicos, telecomunicações, observação da Terra e vigilância climática, até naves para o estudo do Sol ou exploração do nosso universo. No marco da sua investigação do sistema solar, o ESOC empreendeu missões à Lua, Marte e Vénus, tendo alcançado três marcos que fizeram época: o voo da sonda Giotto sobre o cometa Halley em 1986, o pouso da sonda Huygens na superfície de Titan em 2005 e o pouso do módulo Philae no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko em 2014 (transportado pela sonda Rosetta), realizando assim a primeira aterragem de um artefacto humano sobre um cometa.

Mais recentemente o ESOC lançou satélites para o programa Galileo (navio-almirante da Europa na navegação por satélite) e para o novo programa Copernicus da UE, sendo atualmente um potente catalisador para o crescimento científico e comercial da indústria espacial em toda a Europa e especialmente na região de Frankfurt/Rhein-Main e do estado alemão de Hessen.

Photos: ESA/J.Mai