A GMV, o Hospital de San Pau e a UOC impulsionam a criação de uma APP que utiliza a musicoterapia para melhorar a qualidade de vida dos doentes de Parkinson

APP para melhorar a qualidade de vida de doentes de Parkinson

A aplicação foi concebida por informáticos, peritos em musicoterapia e médicos, com a colaboração de doentes, seus assistentes e membros da Associação Catalã para a doença de Parkinson. A APP contribuirá para melhorar a mobilidade e o estado anímico dos doentes, assim como para gerir o tratamento médico dos pacientes por meio da música.

Este protótipo ganhou o concurso promovido pela Comunidade de Inovação Colaborativa Open eHealth Parkinson, constituída pela GMV, pelo Instituto de Investigación del Hospital de Sant Paue e pela Universidad Oberta de Catalunya. Estima-se que dentro de um ano a aplicação esteja a dar pleno rendimento. Embora a GMV tenha tutelado os aspetos técnicos do projeto-piloto, numa segunda fase o seu envolvimento será maior.

Prevê-se que a aplicação, utilizável tanto individualmente como com o cuidador, se dirija a todo o tipo de pacientes em diferentes estágios da doença e com diferentes graus de deterioração cognitiva, motriz e expressiva, além de estados de ânimo mutantes.

Investigações internacionais mostram que as actividades relacionadas com a música, como dançar, cantar ou ouvir, são uma boa terapia para as pessoas com Parkinson. A música tem benefícios sobre a sua capacidade motora e também sobre a sua capacidade cognitiva e emotiva. Por isso, os investigadores médicos esperam que, com o consentimento prévio dos utilizadores, se recolham dados que permitam avançar na investigação da doença de Parkinson, que atuamente afeta mais de 150 mil pessoas em toda a Espanha.