GMV finalista no IBM Watson Build Challenge

O mercado das soluções cognitivas encontra-se no seu auge; segundo a IDC, em 2018 metade de todos os consumidores irão interair regularmente com serviços baseados em computação cognitiva. A IBM desenvolve atualmente uma forte aposta neste tipo de soluções e desenvolveu um sofisticado sistema, o Watson, com uma avançada capacidade de processamento de dados, incluindo não estruturados, demonstrando a capacidade das máquinas para tomar decisões inteligentes a partir da análise de milhões de dados em tempo real e em todos os âmbitos.

Como resultado da aposta da IBM nestas soluções, foi criado o “IBM Watson Build Challenge”, um concurso internacional no qual a empresa nova-iorquina desafia os participantes a criar as suas aplicações com a ajuda da plataforma IBM Bluemix e a tecnologia cognitiva da IBM Watson.

A equipa de Big Data e Business Analytics da GMV, sempre atenta a novos desafios e oportunidades, aceitou o desafio e desenhou o HelpBot, um assistente capaz de sequenciar por ordem de prioridade chamadas de emergência e prestar ao utilizador uma resposta praticamente imediata com a ajuda do sistema informático de Inteligência Artificial, o IBM Watson.

Numa primeira fase, a IBM recebeu centenas de apresentações de parceiros comerciais de todo o mundo, tendo sido posteriormente selecionadas as soluções mais inovadoras baseadas no Watson para avançar para a fase final.

A proposta da GMV superou todas as fases do concurso até chegar à fase final, na qual a IBM disponibilizou as suas ferramentas e o apoio dos seus especialistas em sistemas cognitivos para poder desenvolver o protótipo HelpBot.

A proposta da GMV

HelpBot é uma aplicação de chatbot baseada na solução IBM Watson, que serve como apoio para melhorar a comunicação entre as autoridades que gerem os serviços de emergência e as pessoas afetadas em situações de crise extrema, como terremotos, inundações, terrorismo, incêndios, etc. As pessoas poderão receber instruções de um chatbot relativas à forma como devem atuar para se protegerem de acordo com a situação na qual estão envolvidas. A máquina será capaz de reconhecer a voz do utilizador numa situação de stress elevado, sendo este reencaminhado para ser atendido por uma pessoa real. Esta ferramenta permite que os serviços de emergência aumentem a sua capacidade de resposta perante este tipo de situações com um serviço 24x7.

Arquitectura de HelpBot, aplicação de chatbot desenvolvida pela GMV

Durante o mês de Novembro, realizou-se o Watson Summit 2017, um evento sobre inovação que convida a refletir sobre a tecnologia e a sua incorporação na vida das pessoas e ao qual assistiram mais de 2000 profissionais. No âmbito do programa deste evento encontrava-se a Developers Innovation Summit, na qual participou Inmaculada Perea Fernández, Data Scientist na GMV Secure e-Solutions, em conjunto com os restantes finalistas espanhóis do Watson Build Challenge para explicar os diferentes protótipos elaborados pelas suas organizações e as vantagens oferecidas pelo Watson.

“Num hackathon [competição baseada em dados] realizado em Quito ao qual assistimos no ano passado, descobrimos que é muito difícil dimensionar um equipamento de atendimento telefónico, porque além das próprias pessoas afetadas, muitas pessoas ligam para pedir informação, oferecer ajuda ou perguntar pelos seus familiares, etc. Cremos que, com a nossa proposta, ajudamos a otimizar os recursos dos serviços de emergência de modo a poderem centrar-se no atendimento às vítimas sem descuidar as suas restantes funções”, argumentou Perea Fernández, dando a conhecer de onde surgiu a ideia do HelpBot.

VÍDEO: Debate com os finalistas do Watson Build Challenge

GMV desenvolve a HelpBot, uma aplicação de chatbot (robô de conversação) baseada na solução da IBM Watson