GMV na nova edição das Jornadas Internacionais de Segurança

Como empresa-chave no fornecimento ao Ministério do Interior e como especialista na área de Segurança, a GMV participou, nos dias 29 e 30 de Novembro, na nova edição das Jornadas Internacionais de Segurança, organizadas pela Direcção Geral da Polícia e da Guarda Civil em colaboração com a TEDAE e com apoio do Centro de Inteligência Contra o Crime Organizado (CITCO).

Estas Jornadas, cujo lema este ano foi "Terrorismo Internacional - Ameaças e Respostas", têm como objectivo pôr em comum os desafios de segurança que enfrentam os Corpos e Forças de Segurança do Estado, assim como as soluções tecnológicas que a indústria pode trazer para ajudar nessa tarefa.

Para isso, as jornadas organizam-se em torno de uma série de painéis ou mesas redondas em que os conferencistas peritos põem em comum aspectos-chave dentro das diferentes frentes abertas na luta contra o terrorismo internacional (ciberespaço, controlo de fronteiras, protecção de infra-estuturas, etc.). José Prieto, Director de Desenvolvimento de Negócio da GMV Homeland Security & Defense, participou na mesa redonda "Luta anti-terrorista fora das nossas fronteiras - Implementações dos CFSE", em que teve oportunidade de partilhar com a audiência a visão da GMV como principal contratada para a evolução do sistema de comando e controlo do Serviço Europeu de Acções no Exterior (European External Actions Service) e da rede EUROSUR para a Agência FRONTEX.

Jornada de Segurança I

Também as diferentes empresas de referência no sector da segurança, dispuseram de uma área de exposição para mostrar as suas últimas tecnologias de aplicação neste âmbito. A GMV mostrou a sua suite SOCRATES de produtos de comando e controlo para corpos e forças de segurança.

O evento, que foi um êxito total, contou com mais de 120 representantes de organismos, Forças e Corpos de Segurança de diversos países, assim como de especialistas de segurança, nacionais e internacionais, da EUROPOL, do Centro Nacional para Protecção de Infra-Estruturas Críticas (CNPIC), do Centro de Inteligência contra o Terrorismo e Crime Organizado (CITCO) e dos Ministérios do Interior e dos Assuntos Exteriores e Cooperação, assim como de membros da indústria de segurança espanhola.

As Jornadas foram encerradas pelo director-geral da Guarda Civil, José Manuel Holgado, pelo director-geral da Polícia Nacional, Germán López, e pelo presidente da TEDAE, Adolfo Menéndez.