Protótipos de processadores de instrumentos

O desenvolvimento de um protótipo de processador de instrumentos tem como fim estabelecer as bases para o desenvolvimento posterior de um processador operacional para determinado instrumento. O seu objectivo consiste em avaliar os algoritmos estabelecidos num Documento de Base Teórica de Algoritmos (ATBD) que descreve os meios para obter os dados requeridos a partir das medições do instrumento e proporcionar, de acordo com essa avaliação, um Modelo de Processamento Detalhado (DPM) que se possa utilizar para gerar produtos operacionais.

O conhecimento da definição, a implementação e a validação dos diferentes algoritmos de processamento; A compreensão da caracterização do instrumento e o conhecimento dos principais parâmetros que afectam a captação de imagem do sensor, são componentes fundamentais para as actividades de desenvolvimento de protótipos de processadores de instrumentos.

A GMV encarregou-se do desenvolvimento, ensaio e verificação dos protótipos em terra para o processador de instrumentos GRAS e GOME-2 do programa EPS, para a avaliação das prestações dos instrumentos e validação dos processadores operacionais. A GMV obteve também o contrato para o desenvolvimento do protótipo do processador desde o nível 1 para o SEOSAT/INGENIO. A empresa trabalhou a partir das prestações requeridas, elaborando o ATBD, codificando os algoritmos e produzindo finalmente o DPM.

A GMV é igualmente responsável exclusiva pela implementação do protótipo de processador de todos os instrumentos de EarthCare: MSI, BBR e ATLID.