A GMV na oitava conferência anual sobre política espacial europeia

Em meados de Janeiro, a GMV esteve presente na oitava conferência anual sobre política espacial europeia, a qual -- sob o título "Europa como interveniente no sector espacial global" -- reuniu durante dois dias em Bruxelas os principais representantes da indústria e das instituições espaciais europeias do sector.

A conferência, organizada sob o patrocínio do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, considerou a primeira reunião de 2016 para abordar o conteúdo da próxima "Estratégia do Espaço" que reunirá as linhas gerais da política espacial da UE e que será uma realidade ao longo deste ano. Tal estratégia levará em conta questões como a forte remodelação dos mercados internacionais e europeus, consequência directa da aparição de novos operadores, da crescente competição e dos novos tipos de clientes que requerem novas relações comerciais.

Política Espacial I

A Oitava Conferência sobre política espacial europeia oferecerá às partes envolvidas no sector espacial, à indústria, aos utilizadores e aos responsáveis políticos europeus e nacionais a oportunidade de debater os principais aspectos em questões como os desafios das novas gerações de satélites, a observação da Terra, Big Data, acesso ao espaço, à indústria dos satélites de telecomunicações, projectos de I+D, política de defesa e segurança europeia, etc.

A GMV teve destacada presença na conferência e o seu director-geral, Jesus Serrano, participou na sessão dedicada ao papel que terão os instrumentos espaciais e dados dos satélites na futura Política Europeia de Defesa e Segurança.

A lista completa de participantes incluiu mais de 850 pessoas, entre as quais se encontrava o vice-presidente da Comissão Europeia responsável pela Energia, Maroš Šefcovic, que assegurou que “o sector espacial necessita de investimento público e privado. E se queremos obter esse dinheiro, necessitamos de uma aliança com os utilizadores e com o mercado para convencer investidores privados e autoridades públicas".