Lisa Pathfinder descola com êxito

Depois de se resolver um problema técnico que impossibilitou a descolagem no dia previsto (3 de Dezembro), a missão LISA Pathfinder da ESA descolou com êxito a bordo de um lançador Vega a partir do Porto Espacial Europeu em Kourou, Guiana Francesa, começando a sua missão destinada a testar as tecnologias que permitirão detectar ondas gravitacionais no espaço.

LISA I

LISA Pathfinder foi desenvolvido por um consórcio industrial dirigido pela Airbus Defence & Space Ltd., como principal contratado. A Airbus Defence & Space GmbH é a responsável pela carga útil da missão ou LTP (LISA Technologies & Package) que foi desenvolvida por um consórcio de empresas e centros de investigação europeus.

A GMV teve uma participação relevante neste consórcio. Entre as actividades desenvolvidas pela GMV, destacam-se a responsabilidade pela validação do software LTP; o suporte à análise de missão e ao controlo de órbita a partir do Centro Europeu de Operações Espaciais (ESOC); e o suporte à gestão de dados científicos a partir do Centro Europeu de Astronomia Espacial (ESAC).

LISA Pathfinder testará a tecnologia necessária para detectar as ondas gravitacionais no espaço. No seu interior, o satélite transporta dois cubos idênticos, feitos de uma liga de ouro e platina, com 46 mm de lado e separados entre si por uma distância de 38 centímetros, devendo manter-se isolados de todas as forças internas e externas com uma única excepção: a gravidade.

O objectivo da missão consiste em manter estes dois cubos na mais perfeita queda livre alguma vez conseguida no espaço, monitorizando a sua posição com um nível de precisão extraordinário. Esta experiência assentará as bases dos futuros observatórios espaciais de ondas gravitacionais.

Ao longo das próximas duas semanas, o satélite utilizará os seus próprios meios de propulsão para elevar o ponto mais alto da sua órbita com uma série de seis jactos até alcançar a sua órbita operacional.

Trata-se de um desenvolvimento tecnológico sem precedentes que permitirá abrir uma nova janela para a investigação do Universo.